COSTUMES DO JAPÃO

Amuleto
. FUTON (ACOLCHOADOS)
No passado o futon com algodão era restrito a uma classe privilegiada. Hoje é uma peça imprescindível no dia-a-dia dos japoneses. Nas casas com tatami é usado também como colchão. No Brasil, o seu uso era restrito aos descendentes, mas atualmente o seu conforto conquistou o gosto dos ocidentais.

. OFURÔ
Tradicional banho diário japonês, consiste em um banho de imersão em uma banheira com água quente.
Tomar banho de ofurô no Japão pode ser considerado uma das principais práticas sociais da população, haja visto que ainda existem vários banhos públicos nas grandes cidades.
Introduzido no Brasil pelos imigrantes, há tempos esse tipo de banho foi abolido da maioria das residências, principalmente pela falta de espaço físico. Atualmente, é utilizado no Brasil como tratamento terapêutico, forma de relaxamento e eliminação de dores do corpo.

. OMAMORI (AMULETOS)
A cada passagem de ano, amuletos são trocados nos santuários e templos com o intuito de trazer boa sorte e proteger residências, carros, pessoas e lojas das desgraças, dos infortúnios e das doenças, entre outros.

. HASHI
Constitue-se de um par de pequenas varetas (palitos) de tamanhos iguais, que tem sua origem na China e são utilizados tradicionalmente como utensílios de cozinha no extremo oriente. Podem ser feitos de madeira, bambu, marfim, metal e modernamente de plástico.

. CARTÃO DE VISITAS (MEISHI)
No Japão, a troca de cartões de visita no primeiro encontro de negócios entre duas pessoas é praticamente obrigatório. O próprio impresso serve para esclarecer o cargo e a posição hierárquica da pessoa.
Um detalhe ao qual os brasileiros às vezes não dão atenção: o meishi deve ser entregue com as duas mãos e quem o recebe deve fazer o mesmo. Ele não deve ser dobrado ou usado para anotações, mas conservado à vista durante todo o encontro.

. KIMONO
Em japonês, quer dizer coisa para vestir. A mais tradicional das roupas japonesas, é usado há mais de 2500 anos. Confeccionado com um único corte medindo cerca de 7 metros, o kimono é trabalhado manualmente. Pintura, dobraduras, entrelaçamentos, bordados e o tingimento valorizam a peça, que pode levar até um ano para ser confeccionado. A cintura é envolvida pelo obi, uma faixa feita de seda brocada, com cerca de 35 cm de largura e 1,2 a 1,8 metros de comprimento.
O estilo, as estampas e as cores de um quimono e do obi variam de acordo com a idade, posição social, estado civil e ocasião.

. GUEIXAS
Comuns nos séculos XVIII e XIX, eram mulheres que estudavam a tradição milenar da arte, dança, música, pintura, caligrafia, dicção, etiqueta, interpretação teatral e tinham que estudar muito, até atingirem uma perfeição, possuindo uma formação privilegiada das demais mulheres japonesas.
Além de toda a formação intelectual, elas tinham de ter uma aparência impecável, vestindo quimonos cheios de adornos, que pesavam muitos quilos, uma maquiagem que cobria todo o rosto de branco, usavam tamancos de madeira e tinham que estar sempre alegres e com postura delicada.
Atualmente, são figuras raras de serem encontradas no Japão.

. NOMES E SOBRENOMES
No Japão, apesar das pessoas terem nome e sobrenome, costuma-se chamar as pessoas pelo sobrenome.
Entretanto, internacionalmente muitos japoneses preferem escrever seus nomes de acordo com o estilo ocidental, primeiro o nome e depois o sobrenome.
Normalmente sobrenomes são compostos por caracteres, que podem ter mais de um significado.
Atualmente os japoneses não possuem nome do meio. Todos têm apenas um nome e um sobrenome. Antes do século 19, era comum figuras históricas terem vários nomes do meio, que representavam suas ocupações.
A família imperial do Japão não possui sobrenome, apenas seu nome. Quando uma mulher se casa com um membro da família imperial ela perde o seu sobrenome.

. IKEBANA
Ikebana em japonês significa flores vivas. A arte dos arranjos florais, teve como origem a oferenda de flores aos deuses, dando ênfase ao uso de materiais e formas em seu estado natural, onde procura-se criar uma harmonia na construção linear, ritmo e cor.
A arte foi desenvolvida de uma maneira onde o vaso, caules, folhas e ramos, além das flores formam um conjunto totalmente equilibrado. A estrutura de um arranjo floral japonês está baseada em três pontos principais que simbolizam o céu, a terra e a humanidade, embora outras estruturas sejam adaptadas em função de cada estilo.

. ORIGAMI
É a arte japonesa de dobrar o papel.
Acredita-se que a origem do origâmi, nasceu conforme a fabricação do papel e foi se desenvolvendo. Na medida em que o papel se tornou menos caro, o origâmi se tornou cada vez mais uma arte popular.
Alguns estudos, afirmam que as primeiras dobraduras nasceram nas comemorações religiosas, onde sacerdotes xintoístas utilizavam os papéis como adornos para embelezar as cerimônias de coroação, casamentos, festivais, datas comemorativas, cerimônias oficiais e até como embrulho para presentes.
Atualmente o origâmi é conhecido mundialmente, principalmente como rico auxiliar educativo.

. ESCRITA (KANJI)
Acredita-se que monges budistas, ao retornarem da China por volta do século V trouxeram consigo a escrita kanji (escrita de caracteres japoneses).
Nessa época a língua japonesa não havia uma forma escrita. Com o passar do tempo, os japoneses foram adaptando a escrita chinesa e criando regras próprias para a gramática japonesa. Diferentes tipos de caracteres simplificados, provenientes do kanji foram criados: o katakana e o hiragana.

. MANGÁ E ANIMÊ
Mangá é o termo usado para designar as histórias em quadrinhos japoneses.
Sabe-se que desde o século VIII, histórias eram pintadas em tecidos para kimonos. No período Edo (1603 a 1867) as pinturas em tecido foram substituídas por livros, que estampavam na época romances e poesias. No final do período Edo, a escrita começa a ser substituída por ilustrações, desenhos e até caricaturas, surgindo assim o mangá (que significa desenhos irresponsáveis).
Na atualidade, os mangás tornaram-se um verdadeiro fenômeno ao alcançar todas as classes sociais e todas as gerações graças ao seu preço baixo e a diversificação de seus temas. De fato, como espelho social, abordam todos os temas imagináveis: a vida escolar, a do trabalhador, os esportes, o amor, a guerra, o medo, séries tiradas da literatura japonesa e chinesa, a economia e as finanças, a história do Japão, a culinária e mesmo manuais de “como fazer”, revelando assim suas funções pedagógicas.
Em 1917 as histórias em quadrinhos se transformaram em desenhos e o primeiro longa-metragem surge em 1943. Mas foi a partir de 1994, que a indústria dos animês do Japão se multiplica em quantidade e qualidade e suas produções dão grandes saltos para serem atualmente os desenhos mais assistidos no mundo.

. SAMURAI
Entre os anos de 1100 e 1867 os samurais serviam como guerreiros da aristocracia. Lealdade, disciplina e grande habilidade no manuseio de espadas e arco e flecha eram as suas grandes características. Os samurais, na sua maioria eram homens alfabetizados e cultos que amavam a arte. Muitos eram exímios poetas, calígrafos, pintores e escultores. Algumas formas de arte como o ikebana (arte dos arranjos florais) e chanoyu (arte do chá) eram também consideradas artes marciais, pois treinavam a mente e as mãos do samurai.
O caminho espiritual também fazia parte do ideal de homem perfeito que esses guerreiros buscavam. Nessa busca os samurais descobriram o zen-budismo, como um caminho que conduzia à calma e à harmonia.

COSTUMES DA CHINA

. CULINÁRIA
A culinária chinesa é uma das mais ricas e variadas do mundo. Por várias dinastias, diferentes tipos de pratos eram criados de acordo com cada região. Por ser um país muito extenso e com diferentes climas a culinária chinesa sofre muita influência da natureza, do clima, dos recursos naturais e especialidades de cada área.
Os chineses consideram ter uma faca na mesa como ato bárbaro, por isso a maior parte da comida é preparada em pedaços menores, prontos para serem pegos e levados diretamente à boca.
Diferente da culinária ocidental, onde a proteína de carne é o principal, os ingredientes mais importantes na cozinha chinesa são os carboidratos como arroz e talharim.
A culinária chinesa, com seus múltiplos sabores, às vezes leves, exóticos, delicados, apimentados, agridoces, aromáticos fazem da gastronomia chinesa, há milhares de anos, uma das mais apreciadas do mundo.

. RELIGIÃO
Na China não existe uma religião oficial, mas há uma grande influência de raízes filosóficas do confucionismo, taoísmo e budismo.
No território chinês podemos encontrar também diversas tradições religiosas, muitas delas dissemelhantes. Podemos encontrar também uma grande veneração dos antepassados, o islamismo e outras crenças populares. O cristianismo, apesar de minoritário, não deixa, por isso, de ser uma religião de referência.

. ARTES MARCIAIS
Alega-se que um monge indiano chamado Bodhidharma que viveu durante alguns anos no Templo Shaolin foi o precursor do ensinamento das artes marciais para os chineses.
Atualmente, as artes marciais são praticadas no mundo todo e embora ainda tenham o seu caráter marcial, hoje em dia o seu desenvolvimento tem se voltado ao esporte de competição o que tem ajudado no crescimento da prática e maior aceitação por parte das pessoas.
Cada técnica, movimento e treinamento representa algo mais profundo da natureza do homem e do universo. Filosóficamente mantém seus valores atemporais (justiça, ética, sabedoria,…) unidos ao aspecto marcial, deixando de ser apenas um conjunto de técnicas de combate. Quem trilha um caminho de valor, naturalmente se harmoniza com a vida e com o meio.

. HORÓSCOPO CHINÊS
Não se sabe exatamente quando se originou os signos dos animais. Sabe-se que desde a China antiga a vida era regulada através das fases da lua.
Existem 12 animais no horóscopo chinês que são regidos por um dos cinco elementos: metal, água, fogo, terra e madeira. A presença desses elementos com as características de cada animal regem nossas vidas de acordo com o ano de nascimento de cada indivíduo. O signo se repete a cada período de 12 anos.

Os 12 animais:
Rato, tigre, dragão, cavalo, macaco, cachorro, búfalo, gato, serpente, cabra, galo e porco.

Característica de cada elemento:
Metal – perseverança, resistência, capacidade de decisão, inflexibilidade, auto-suficiência, autoconfiança e obstinação
Água – intuição, flexibilidade, inconstância, passividade, dependência e capacidade de persuasão.
Madeira – senso de ética e moral, autoconfiança, expansividade, cooperativismo, capacidade de execução, espírito progressivo, generosidade e ganância.
Fogo – liderança, resolução, agressividade, otimismo, criatividade, realização, ambição, impaciência e expansividade.
Terra – praticidade, objetividade, organização, planejamento, prudência e conservadorismo.

A filosofia chinesa do yin (negativo) e yang (positivo) também está presente nessa astrologia.
Yang (Rato, Tigre, Dragão, Cavalo, Macaco e Cachorro): mais agressivos, ativos, realizadores e inovadores.
Yin (Búfalo, Gato, Serpente, Cabra, Galo e Porco): mais passivos, reflexivos e intuitivos.

. CALIGRAFIA CHINESA
Os chineses são reconhecidos por formar uma das escritas mais antigas do mundo. A caligrafia chinesa formada por ideogramas, é a primeira forma de arte chinesa, comparada inclusive com a pintura. Os diferentes estilos podem se dividir em símbolos imitativos, símbolos indicativos, composição fonética, combinação lógica, reciprocidade de expressão e palavras emprestadas.

HONG KONG (tão diferente que merece um capítulo à parte).
Localizado na parte leste do continente asiático, no hemisfério norte, cercado pelo Sul do Mar da China e fazendo divisa com a província chinesa de Guanddong. Arquipélago de mais de 260 ilhas que totaliza 1.104 Km² de extensão tem cerca de 7 milhões de habitantes. Depois de 155 anos como colônia britânica, Hong Kong foi devolvido amigavelmente para a República Popular da China em 1997, mas desta data por 50 anos seguintes, terá administração independente como Special Administrative Region, assim como Macau. Resultado de muitos anos como colônia britânica, o país tem 2 idiomas oficiais: chinês e o inglês, sendo a maioria da população bilíngüe. A parte principal do país é a península de Kowloon, extensão territorial da China, e interligado por pontes e túneis com as ilhas de Hong Kong e Lantau. Uma das principais características do país é o seu grande poder de captação de investidores da área financeira, que se traduz na ostentação de luxuosas edificações de bancos e empresas desta área. O clima subtropical propicia visitas praticamente o ano todo, mas o inverno já se apresenta com dias frios diferente de seus vizinhos mais ao sul do continente asiático.
Sua moeda corrente é o Hong Kong Dollar.
PENÍNSULA KOWLOON: Centro comercial, com vista espetacular para a Ilha de Hong Kong e Vitoria Harbour.
ILHA DE HONG KONG: A parte voltada para a Península Kowloon é o centro financeiro, e a outra ao mar aberto para lazer.
ILHA DE LANTAU: Ilha onde está o aeroporto Hong Kong International. E também o Hong Kong Disneyland.

COSTUMES DOS ESTADOS UNIDOS
FAST FOOD
Hotdog e hamburger são exemplos típicos de fast food.
A vida apressada dos americanos nas grandes cidades faz com que o almoço também seja prático e rápido. É comum consumir uma simples salada, um saduíche, um hot dog acompanhado de um refrigerante. É comum encontrar nas ruas barracas de hot dogs, freqüentadas desde executivos até donas de casa. Para o povo americano o jantar é a principal refeição do dia e costuma incluir no menu pratos à base de salada, pasta, carne ou peixe e uma boa sobremesa acompanhado de um gigantesco copo de leite ou refrigerante. Atualmente várias redes de fast food americanas viraram moda em várias partes do mundo.

HALLOWEEN
A origem do dia das bruxas surgiu entre os anos 600 a.C e 800 d.C, quando os povos celtas que habitavam a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha comemoravam o fim do verão e as fartas colheitas. Originalmente se chamava festival Samhain (também conhecida como Dia das Almas), onde os mortos do ano anterior regressavam e encarnavam nos vivos para dar uma voltinha pelo mundo terreno.
No mundo moderno, o Halloween surgiu no século XIX, quando irlandeses implantaram a festa nos Estados Unidos. A data virou uma tradicional festa infantil na qual crianças se fantasiam e pedem doces de casa em casa, dizendo “tricks or treats” – travessuras ou gostosuras.
A data é tão importante que no dia 31 de outubro é feriado nos Estados Unidos e o comércio registra o segundo maior volume de vendas do ano, atrás somente do Natal. As vendas ultrapassam um total de U$S 2,5 milhões em fantasias, presentes e acessórios.

Diz a lenda:
Vassoura – Além de serem úteis para as bruxas voarem, serviam para varrer as maldades.
Caldeirão – Além de serem usados para preparar alimentos, as bruxas o utilizavam para preparar suas poções, fazer feitiços e aquecer suas casas.
Abóbora – A lenda nasceu no folclore celta quando um homem foi obrigado a andar sozinho e nunca deixar sua vela se apagar. Esperto, colocou a vela dentro de um nabo. Nos EUA, sem os nabos, as pessoas usaram as abóboras, que se tornou um símbolo mundialmente famoso. O nome da abóbora iluminada é Jack.
Velas – Em todos os filmes e histórias sobre bruxos sempre há muitas velas espalhadas ou iluminando os caminhos escuros. As cores preferidas são as roxas e pretas. Serviam para iluminar os caminhos das almas.

Gato Preto e Morcego – Uma bruxa que seja das boas tem de ter um gato preto, um corvo ou uma coruja. Existem lendas que dizem que os gatos que estavam sempre ao lado das bruxas eram bruxas disfarçadas. Os morcegos também estavam sempre por perto. Eles sabiam se as pessoas eram boas ou más.

Doces – As crianças vão de casa em casa, tocam a campainha e perguntam se as pessoas têm doces para encher seus saquinhos. Assim que a pessoa aparecer na porta, as crianças perguntam:
“Doce ou travessura?”
Se responderem doce a tradição continua e ajudam as crianças a encher seus saquinhos.
Se responderem travessura; preparem-se. A gritaria e a bagunça são certas.

RELIGIÃO
Cristianismo 85,3% (protestantes 57,9%, católicos 21%, outros cristãos 6,4%), judaísmo 2,1%, islamismo 1,9%, sem filiação 8,7%, outras 2% (em 1995).

CINEMA
Conhecido como a sétima arte, o cinema, além de uma forma de expressão cultural de um povo, é também uma das mais bem sucedidas indústrias de entretenimento do mundo moderno. As produções do cinema norte americano são as mais vistas em todo o mundo. Desde o cinema mudo de Charles Chaplin, grandes filmes como Casabranca, Falcão Maltesse, Cleópatra, Trilogia da Guerra das Galáxias, Apocalipse Now, Guerra nas Estrelas e muitos outros enchem as salas dos cinemas. Mesmo as produções mais simples como os desenhos de Mickey Mouse ou Pocahontas produzidos nos estúdios da Walt Disney fazem crianças do mundo todo acreditarem que ratos, patos ou cachorros teem personalidade própria.

MÚSICA
A música americana se caracteriza pela mistura de diversos estilos, trazidos por vários grupos étnicos que compõe o país. Essa mistura faz da música americana uma das mais importantes contribuições dos Estados Unidos à cultura universal.
Possivelmente, nunca uma nação criou tamanha riqueza de estilos musicais vibrantes e influentes como os Estados Unidos. A música americana reflete a vitalidade, a diversidade, o espírito e a criatividade de seu povo. Não é preciso entender inglês para sentir a força de estilos musicais como rock, blues, jazz, hip hop, rap, house, country, gospel e soul que são exemplos mais escutados.

ESPORTES
Os americanos possuem uma estrutura esportiva e um potencial humano tão qualificado que capacita-os a serem esportistas mundialmente famosos, ultrapassando os próprios limites.
Alguns esportes como o basquete, o beisebol, o boliche e o futebol americano foram criados e desenvolvidos nos Estados Unidos e acabaram tornando-se mundialmente famosos. Mesmo os esportes criados em outros países popularizaram-se no país. Alguns exemplos são o hóquei sobre o gelo, golfe, tênis, natação, atletismo, corridas automobilísticas e esportes radicais.
Devido a ótima estrutura para prática de esportes os americanos foram a sede de grandes competições internacionais como o Masters de golfe, o US Open de tênis, o NASCAR e a Fórmula Indy. Sediaram a Copa do Mundo de 1994 e por oito vezes os Jogos Olímpicos.

COSTUMES DO CHILE

Até a chegada dos espanhóis, o Chile era habitado por diferentes grupos indígenas como os mapuches e os araucanos. A mistura dos espanhóis com os povos indígenas foi a maior influência na cultura do país.
Atualmente o que carateriza o povo chileno é o bom humor e o caráter hospitaleiro de um povo muito jovem, onde apenas 30% da população tem mais de 40 anos.

RELIGIÃO:
. Cristianismo 89,9% (católicos 76,7%, protestantes 13,2%)
. Sem filiação e ateísmo 5,8%
. Outras 4,3%

COSTUMES DA INDIA

MÚSICA
A música indiana se originou e evoluiu através do Vedas, uma literatura poética que era cantada com ritmo. Essas melodias eram tocadas em rituais religiosos, por isso a explicação da música indiana tem uma forte vocação religiosa. A música para os indianos na maioria dos casos é considerada uma oração e um meio de atingir a consciência suprema. Na India a música deve ser apreciada ouvindo e não em bailes ou clubes de dança. A música para dança é reservada para festivais religiosos ou folclóricos que acontecem em ruas e praças públicas.
Os principais instrumentos musicais são o tambura (ou tampura), flautas, oboé (instrumento musical de sopro) e os tambores mridangam e o tabla (gongo indiano).

IDIOMAS
As línguas oficiais da Índia (administrativas federais) são o hindi, inglês e português, no entanto, a língua inglesa é a mais importante nas relações comerciais. Entretanto uma parcela significativa da população fala apenas as demais línguas e dialetos. Normalmente os empresários mais jovens falam o inglês. Portanto nas negociações e correspondências este é o idioma preferencialmente utilizado.
Apesar da língua portuguesa ser considerada língua oficial, é pouco provável que se encontre pessoas falando português nas ruas.
Existem outras 21 línguas nacionais que são faladas em aproximadamente 1.600 dialetos. São elas:
1) Assamês (língua oficial do Assam)
2) Bengali (língua oficial de Tripura e Bengal ocidental)
3) Bodo (língua oficial do Assam)
4) Dogri (língua oficial de Jammu e Kashmir)
5) Gujarati (língua oficial de Dadra, Nagar Haveli, Damão, Diu e Gujarat)
6) Kannada (língua oficial de karnataka)
7) Kashmiri
8) Konkani (língua oficial de Goa)
9) Maithili (língua oficial de Bihar)
10) Malayalam (língua oficial de Kerala e Lakshadweep)
11) Manipuri (língua oficial de Manipur)
12) Marathi (língua oficial de Maharashtra)
13) Nepali (língua oficial de Sikkim)
14) Oriya (língua oficial de Orissa)
15) Punjabi (língua oficial do Punjab)
16) Sânscrito
17) Santali
18) Sindhi
19) Tamil (língua oficial de Tamil Nadu e Pondicherry)
20) Telugu (língua oficial de Andhra Pradesh)
21) Urdu (língua oficial de Jammu e Kashmir)

FESTAS E RITUAIS POPULARES
Todos os festivais indianos são caracterizados pelo intenso convívio do povo. Ricos em sua herança cultural, os festivais são uma época de união da família, confraternização da comunidade e deixar de lado as diferenças e perdoar os inimigos. Mais que isso, toda chegada de novas estações ou a passagem para lua cheia é uma razão para comemorar. Os turistas se encantam com a música folclórica, danças, orações e seus rituais. Como os festivais são celebrados de acordo com os calendários lunar e solar, nem sempre coincidem com o nosso calendário ocidental.

CULINÁRIA
Devido a grande extensão territorial da Índia, diferentes sabores são apreciados em cada região do país. No norte, junto as montanhas do Himalaia, o clima é temperado e os pratos a base de carne são abundantes. No sul, onde o calor é mais intenso, o arroz e alguns vegetais cozidos dominam os hábitos alimentares. Peixes e frutos do mar são encontrados em abundância na costa indiana e formam a base da culinária naquela região.
A cozinha indiana possui mais de vinte e cinco tipos de especiarias em pó que são usadas para o preparo de uma rica e cremosa culinária. Os aromas com propriedades terapêuticas libertados pelas especiarias e grãos, como ervas, cebolas, alho, caril, açafrão, grãos de mostarda, piri-piri, pimenta de caiena, pimenta preta, canela, cardamomo, gengibre, cominho, cravo da índia, coentro e curcuma proporcionam sabores diversificados, exóticos e surpreendentes. Esse encanto da comida indiana é sem dúvida, uma das mais populares do mundo.
Na Índia, é comum comer com as mãos, mas lembre-se: use somente a mão direita.

VESTIMENTAS
O sari, vestido tradicional para mulheres, na sua maioria é um tecido de seis metros de comprimento por um metro e meio de largura enrolado no corpo. Simples e elegante, suas cores, textura e design variam de acordo com a ocasião e região. É bastante usado em casamentos, diferenciada pela riqueza de detalhes e melhor qualidade dos tecidos utilizados em sua confecção.
Entre os jovens os modos ocidentais de se vestir ganham cada vez mais popularidade. Depois da adolescência, e quase sempre depois do casamento, as mulheres tendem a vestir roupas indianas tradicionais (sari e outras vestimentas semelhantes). No entanto, nos grandes centros, onde as mulheres ganham cada vez mais espaço no mundo dos negócios esta tendência está mudando e a moda sofre muita influência da moda internacional.

Menos tradicionais, os homens das cidades se adaptaram a um modo de vida ocidental. No interior e em alguns vilarejos, ainda é possível encontrar os homens usando kurtas, uma túnica no comprimento dos joelhos acompanhada de uma calça alargada.
Na Índia, como em todos os lugares as mulheres também usam acessórios como anéis e colares. Mas a característica mais marcante na mulher indiana é o Kum Kun ou Bindi. Um ponto no meio da testa que segundo a tradição, era um símbolo do casamento ou, em algumas famílias, usado quando a adolescente atingia a fase adulta.

RELIGIÃO
Hinduísmo (80,3%), Islamismo (11%), Cristianismo (3,8%), Sikhs (2%), Budismo (0,7%).

Quando falamos da Índia, temos que citar a religião como uma das coisas mais importantes na vida das pessoas. Do nascimento à morte, a vida é regida por regras religiosas que cultuam o ciclo completo da
vida. Por isso a crença na reencarnação é um preceito básico e incontestável. O ciclo completo da vida deve ser percorrido e a posição da pessoa em cada vida é transitória.
A vida do indiano é dividida em fases; a infância e a juventude, que é o período dos estudos. A fase de construir uma família e a velhice que é dedicada à realização espiritual.

COSTUMES DA TAILÂNDIA

Localizada na parte sudeste do continente asiático, no hemisfério norte, cercada por Laos, Camboja, Myanmar e Malásia, e banhada pelo Golfo da Tailândia no sul do Mar da China. Tem 514.000 Km² de extensão e cerca de 83 milhões de habitantes, que além de locais, é formada por chineses, malásios e também vietnamitas foragidos da guerra. O país se mostra culturalmente diversificado, pois as populações vivem em comunidades distintas pelas origens e pelas várias opções religiosas. O idioma oficial é o tailandês, com vários dialetos étnicos, mas em grandes cidades o inglês é comumente praticado no comércio e nos negócios. Seu clima tropical propicia visitas o ano todo.
Sua moeda corrente é o Thai Baht.

RELIGIÕES
Budismo – 85,3%
Islamismo – 6,8%
Cristianismo – 2,2%
Sem religião ou ateísmo – 2,1%
Outras religiões – 4%

ESPORTES
O Muay Thai (boxe tailandês), que em tailandês significa luta da liberdade é uma arte marcial milenar. Pela sua agressividade e explosão de golpes é considerada uma das lutas mais poderosas do mundo. O muay thai caracteriza-se pelo uso de todos os membros, exceto a cabeça. Os golpes podem ser aplicados com cotovelos, joelhos, pés e mãos, diferentemente da maioria das artes que utilizam somente os pés e as mãos.

CULINÁRIA
A cozinha tailandesa é famosa pela mistura de quatro sabores fundamentais:
Doce (açúcar, frutos, pimentas doces, mel)
Apimentado (pimentas)
Amargo (vinagre, sumo de lima)
Salgado (sal, molho de soja, molho de peixe)
A maioria dos pratos da cozinha tailandesa proporcionam uma harmoniosa combinação de sabores, quando não todos. Isto é conseguido pelo uso de ervas, especiarias e frutas, como: pimentão, cominho, alho, gengibre, manjericão, lima, capim-limão, coentro e vários tipos de pimentas. Essa abundância de produtos produzem uma criativa e colorida diversidade de pratos.

COSTUMES DA CORÉIA DO SUL

Após a guerra da Coréia, em 1953 um tratado foi assinado pelas grandes potências, dividindo a Coréia em duas zonas. O norte comunista apoiado pela antiga União Soviética e o sul pelo capitalismo dos Estados Unidos.
Com grande influência norte-americana a Coréia do Sul se mostrou para o mundo nas olimpíadas de 1988 e tem se destacado pelo crescimento econômico nos últimos 30 anos.
A República da Coréia do Sul é um local de singular beleza, que conta com uma rica história.
Dividida em 9 províncias, pode-se dizer que é um país quase que 100% homogêneo. Pouquíssimos são os mestiços e pessoas de outras etnias que vivem no país.

RELIGIÃO
Em relação a religião, a maioria da população é budista, embora a filosofia de Confucius tenha profunda influência no pensamento dos coreanos.

CULINÁRIA
A comida coreana é muito variada, saborosa e com sabor picante. É algo que o turista não deve deixar de desfrutar. Saudável e com baixa caloria, tem como base o uso de vegetais, arroz, sopas, carne de porco e frutos do mar em geral.

COSTUMES DA SINGAPURA

Localizada na parte sudeste do continente asiático, ainda no hemisfério norte, é cercado pela Malásia, pela Indonésia, pelo Estreito de Malacca e banhado no sul pelo Mar da China.
Considerada um dos tigres asiáticos é pequena, charmosa, organizada, moderna, futurista e ao mesmo tempo tradicional. É o menor país do sudeste da Ásia, tendo somente 704 Km² de extensão e 4,5 milhões de habitantes. Uma mistura de povos chineses, malaios e indianos continuam a celebrar suas próprias culturas. Singapura é provavelmente o único lugar do mundo onde se pode encontrar um casamento malaio, lado a lado com um casamento chinês, por exemplo.
O idioma nacional é o Malay, mas tem 4 idiomas oficiais, malay, mandarim, tamil e o inglês. A maioria da população é bilíngüe, e o inglês é fluente no comércio e na área de negócios.
Sua moeda corrente é o Singapore Dollar.

COSTUMES DO VIETNÃ

O Vietnã está localizado na Indochina, limitado ao norte pela China, a leste e a sul pelo Mar da China Meridional, e a oeste pelo Golfo da Tailândia, pelo Camboja e pelo Laos.
Sua capital é Hanói.
O Vietnã é um país longo e estreito e tem uma área de cerca de 331.688 quilômetros quadrados.
A agricultura ocupa a maioria da população, sendo o arroz o principal produto. O norte do país é rico em carvão, minério de ferro, manganês, bauxita e titânio.
A religião predominante no Vietnã é o Budismo com mais de 60% de praticantes, seguido do cristianismo, confucionismo, taoísmo e crenças populares.
Embora o arroz seja a base da alimentação do vietnamita, a cozinha do país tem forte influência da França, da China e da Tailândia. Cozinha inovadora, faz uso de especiarias, condimentos e ervas frescas. A sopa é servida em quase todas as refeições.
Frutas tropicais como banana, abacaxi, coco, lichia, melão, laranja, uvas, cerejas, entre outras são encontradas em todo o país.

COSTUMES DO CANADÁ

A cultura indígena e a aborígena são as únicas culturas nativas do Canadá. Todos os outros canadenses são formados por imigrantes que constituíram uma união de nações no século XVII, trazendo consigo modos de vestir, hábitos alimentares e costumes de cada origem. Esses imigrantes na sua grande maioria foram formados por britânicos, franceses, asiáticos e caribenhos.

COSTUMES DA INDONÉSIA

A maior parte do povo da Indonésia veio da raça malaia e filipina. Históricamente, se dividiram em dúzias de pequenos grupos e se distribuíram no arquipélago, criando vários grupos de etnias. Neste grupo, os mais numerosos e os que mais influenciam culturalmente na Indonésia são os javaneses, da Java Central e Oeste e o povo de Bali.
Na Indonésia, apesar dos costumes serem mantidos, as tradições teem se misturado com o ocidente. No campo, os indonesianos mais conservadores dão extrema importância para a vida em família, para as leis da constituição local e para o cultivo do arroz. Quando a safra é boa, as cerimônias religiosas e de agradecimento são abundantes no interior do país.
Como em qualquer outro país asiático, vestir-se adequadamente é muito importante. Participar de uma reunião, visitar templos e palácios reais merecem atenção especial. Nos locais considerados sagrados, principalmente para as mulheres, convém levar um cachecol ou um xale em volta da cintura (que pode ser adquirido em qualquer mercado) para eventualidades.
Vale lembrar que a cabeça é a parte sagrada do corpo e nunca deve ser tocada.
Bermuda em mulheres, somente em praias e piscinas.
Tanto nos templos, como fora deles, não devemos ficar num nível mais alto do que os anciões da aldeia ou templo.
Se for convidado para visitar uma casa, deverá tirar o sapato na entrada.
Na religião, o domínio é do Islamismo. Com mais de 85% da população de todo o Pais, a Indonésia tem mais muçulmanos que a própria Arábia Saudita. O restante da população se divide em budismo, hinduísmo e o cristianismo.
Na área gastronômica, a comida da Indonésia caracteriza-se por sua extraordinária variedade de cores, aromas e sabores.
Embora o arroz seja a base da culinária, dependendo do prato pode ser temperado de maneiras diferentes. Além do arroz, vegetais, hortaliças, carne de boi, frango e uma grande variedade de peixes e frutos do mar podem ser facilmente encontrados nos principais restaurantes.
Não deixem de experimentar a grande variedade de frutas exóticas, beneficiadas pelo clima tropical da ilha.

COSTUMES DA MALÁSIA

A Malásia é um país do Sudeste Asiático que compreende dois territórios distintos: a parte sul da Península Malaia e ilhas adjacentes e uma seção do norte da ilha de Bornéu.
Com uma sociedade multicultural, malaios, chineses e indianos compartilham o país. Os malaios são a maioria, atingindo 60% da população.
Com essa mistura de raças as crenças também se misturam, tendo como principais religiões o islamismo, o budismo, o taoísmo, o cristianismo e o hinduísmo.
O malaio é a língua oficial do país, mas o inglês é muito falado.
A Malásia é um imenso paraíso gastronômico, inclusive para os gourmets mais exigentes. Existem, não somente numerosos pratos para provar, como também numerosos lugares onde comer. A comida malaia é geralmente rica em especiarias e picante. Apesar de cada estado ter seu próprio estilo de preparação, o sabor, os ingredientes e a forma de cozinhá-los é praticamente a mesma. O arroz ao vapor conhecido como nasi, é o prato principal e ingrediente essencial em quase todas as comidas malaias. Este tipo de arroz é acompanhado de pescado, frango ou carne, e vem adornado com pedaços de coco e um molho feito com caldo de carne e suco de coco, chamado santan e que dá aos pratos um gostoso sabor e uma agradável textura.
subir